Compartilhe esse conteúdo

Associação dá dicas para manutenção de elevadores

Associação dá dicas para manutenção de elevadores

Imagem de Freepik

 

Em época de chuvas e trovoadas, diante de qualquer sinal de infiltração, o elevador deve ser imediatamente desligado da energia elétrica, alerta Abeel (Associação Brasileira das Empresas de Elevadores).

O Brasil tem mais de 500 mil elevadores, sendo mais de 80 mil instalados somente na capital de São Paulo. Meio de transporte seguro e fundamental nas cidades, os elevadores exigem algumas precauções nesta estação do ano para evitar riscos aos usuários.

“Ao primeiro sinal de infiltração, o acesso ao elevador deve ser interrompido. Os elevadores devem ser paralisados nos andares mais altos para evitar que o equipamento sofra com eventuais alagamentos”, aconselha Marcelo Braga, presidente da Abeel e do Seciesp (Sindicato das Empresas de Elevadores do Estado de São Paulo). Se houver inundação, o elevador deve ser paralisado por no mínimo 48 horas após a secagem e limpeza.

Guarda-chuvas e capas de chuva também acumulam água nos elevadores e danificam os seus componentes elétricos e eletrônicos, sofisticados e sensíveis, que podem sofrem avarias e exigir reparos. “O Síndico deve orientar os Condôminos a escorrerem a água de sombrinhas e capas de chuva, antes de usar o elevador. Também é importante secar as mãos antes de acionar os botões para evitar que a água entre em contato com a parte eletrônica”, sugere.

Oscilações de energia são comuns em tempestades, se o Condômino ficar preso nunca deve tentar sair sozinho. “O mais seguro é manter a calma, acionar o alarme e esperar pelo resgate”, afirma Braga. Esse socorro deve ser prestado pelo técnico de manutenção, pelo Corpo de Bombeiros ou órgão responsável. “Muitas vezes a ansiedade pode colocar o passageiro em risco”, destaca.

 

Recomendações da ABBEL e do Seciesp para os Condomínios:

  • Redobre a atenção para evitar que a água das chuvas escorra para o poço do elevador;
  • Se entrar água no poço ou cabina do elevador, envie o equipamento para o último andar do prédio e desligue a chave geral;
  • Siga rigorosamente as orientações do técnico de manutenção; o elevador só pode ser religado para funcionar novamente quando o técnico autorizar;
  • Verifique se está tudo em ordem na casa de máquinas, principalmente se não há infiltrações e janelas abertas durante as chuvas, para evitar a infiltração de água e danos aos equipamentos (motor e quadro de comando);
  • Em caso de passageiro preso no elevador, informe o responsável e aguarde o resgate, que deve ser feito somente pela equipe técnica de manutenção ou pelo Corpo de Bombeiros.

Mais notícias